Arquivo da categoria: Não Pare Pra Pensar

Eu Ando Tendo Sorte

Letra

[John Ulhoa]

Eu ando tendo sorte
Por pouco não bati o carro
E até escapei da morte
De um acidente assim bizarro

Eu espantei o azar
O fogo não pegou em tudo
Foi sorte eu estar lá
Na hora do incêndio começar

Juro que foi sem querer
Eu só tentava sobreviver

É sorte o dia inteiro
Será que foi enfeitiçado
Até achei dinheiro
Não estou mais endividado

O azar foi passear
E nunca mais voltou
Foi sorte eu não estar lá
Na hora em que o teto desabou

Juro que foi sem querer
Eu só tentava sobreviver

Curiosidades

John: É a mais calma do disco. Tive a idéia pra essa quando eu estava em casa e resolvi, por um motivo besta, ir ao estúdio e entrei no exato momento em que houve um curto-circuito no ar-condicionado e começou a pegar fogo, e apaguei antes de ficar incontrolável. Pensei nessas circunstâncias que fazem a gente se safar do pior por um triz.

Lulu Camargo, Estudo de arranjo: Piano e Orquestra isolados: aqui

Mesmo Que Seja Eu

Letra

[Erasmo Carlos / Roberto Carlos]

Sei que você fez os seus castelos
E sonhou ser salva do dragão
Desilusão meu bem
Quando acordou estava sem ninguém

Sozinha no silêncio do seu quarto
Procura espada do seu salvador
Que no sonho se desespera
Jamais vai poder livrar você da fera
Da solidão

Com a força do meu canto
Esquento seu quarto pra secar seu pranto
Aumenta o rádio
Em tema um
Filosofia e poesia
O que dizia a minha vó: -antes mal acompanhada do que só
Você precisa de um homem pra chamar de seu
Mesmo que esse homem seja eu

Um homem pra chamar de seu
Mesmo que seja eu
Um homem pra chamar de seu

Curiosidades

John: Clássico do Erasmo, gravamos pro MudaRock ainda com o Xande, e ficou um arranjo empolgante, não queríamos de jeito nenhum deixá-la sem registro depois que o projeto acabou antes de termos lançado. Acho que, mesmo com o Xande, já refletia o tipo de sonoridade que buscamos em todo o disco, então ficou contemporânea das outras, não destoa na sonoridade.

O show conta com projeções de desenhos da Nina.

Veja outros covers feitas pelo banda: aqui.

Pra Qualquer Bicho

Letra

[John Ulhoa]

O dia vai nascer em olhos sonolentos
Sem mais ninguém ali pra ver
Nem terminou janeiro e já chorei no mês
A previsão do ano inteiro

Mas não é pra qualquer um que eu choro
Mas não é pra qualquer um que eu choro

Eu choro pra cachorro
Eu choro pra você
Pra qualquer bicho que merecer
Que merecer
Que merecer
Que merecer

A verdadeira história
A mais honesta dor
O outro lado da memória
Quem esta rindo agora
Que eu saiba mais ninguém
Pois quem sorrir agora chora

Mas não é pra qualquer um que eu choro
Mas não é pra qualquer um que eu choro

Eu choro pra cachorro
Eu choro pra você
Pra qualquer bicho que merecer
Que merecer
Que merecer
Que merecer

Curiosidades

John: Participação do Ritchie, um cara singular no pop brasileiro, achamos que ficaria muito legal ter a participação dele nesse momento. Chorar pra qualquer bicho que merecer é tentar entender as razões de cada um, é sobre tolerância.

Riff de guitarra do John: aqui.

Siga Mesmo no Escuro

Letra

[John Ulhoa / Ricardo Koctus]

Em dias imprecisos sigo no escuro
No ar, no mar e no futuro
Tentando sempre chegar a um ponto obscuro
E acumular só o que é bom

E no coração, sem qualquer razão, você me entende
E no coração, sem qualquer noção, o amor faz sentido

Você vai enxergar quando os seus olhos se acostumarem

Às vezes é preciso mudar o rumo
Das mãos, da boca e dos pés
Tentando sempre alcançar frases mais claras
Poemas dizem tudo e nada

E no coração sem qualquer razão, você me entende
E no coração, sem qualquer noção, o amor faz sentido

Você vai enxergar quando os seus olhos se acostumarem

Curiosidades

John: Parceria minha com o Ricardo, tentamos fazer algo que remetesse às baladas do U2, e acabamos com um híbrido entre o dançante e o cantarolável. Você vai enxergar quando seus olhos se acostumarem, acho que, mais uma vez, é um convite à paciência e à serenidade para superar uma barra pesada.

Lulu Camargo, Estudo de arranjo: Piano e Orquestra isolados: aqui

You Have To Outgrow Rock’n Roll

Letra

[John Ulhoa]

Get what you can and run away
Time's running out, you won't escape
You don't wanna be that kind of fool
The guy who will never act his age

It's not that you have a choice to make
You can't afford another day
Those little things you left undone
Painted your hair with shades of grey

Why don't you settle down
Go raise a family
Then maybe you'll find out
What's left of life to live

Why don't you find a girl
Go for a pair of kids
You want a new guitar
You'd better rest your fists

So it's time when it's time
Then it's time to get old
Gotta choose it: Do it right
Or be out of control
You're part of the landscape now
You have to outgrow rock'n roll

I guess now you get what this is all about
You should be ashamed without a doubt
Go buy yourself some real shoes
No more loud amps, no screams, no shouts

Curiosidades

John: A letra diz que você tem que superar o rock, virar um cara responsável... e o som diz o contrário. Acho que gostamos de fazer esse contraste irônico no Pato Fu, né? Faz mais sentido ainda essa letra em inglês, porque daí é roque mesmo! Vai ganhar um clipe que foca eu e meus amigos de skate, andando juntos há quase 40 anos, também fazendo o oposto do que diz a letra.

John: como se eu fosse o Elvis Costelo andando de skate.

Projeto OldBastard do John - canal no YouTube!

Riff de guitarra do John: aqui.

Clipe

Assista: Canal do Pato Fu no YouTube.

John: A imagem dos caras andando de skate é o oposto da letra, que fala sobre virar um cara sério, que você tem de superar o rock. Costumamos (com o Pato Fu) fazer um som que diz o contrário da letra, uma ironia, é um terreno que a gente trafega um pouco.

Um Dia do Seu Sol

Letra

[John Ulhoa]

As vezes você pensa
Será que essa chuva
Nunca vai passar
Nunca vai parar de me molhar?

Mas pode ser que o mundo
Esteja te implorando
Um dia de sol
Me dê um dia do seu sol

Peço, por favor
Leve aonde for o seu sol
Meu sol é você
Meu sol é você

Mesmo que houver tristeza
Tenha certeza que ela vai secar ao sol
Ao calor que vem do seu sol

Peço, por favor
Leve aonde for o seu sol
Olha para mim
Nunca mais esconda o seu sol

Meu sol é você
Meu sol é você

Curiosidades

John: Balada folk, piano e guitarra. É outra em que alguém oferece uma visão positiva a alguém que está sofrendo, tentando fazer com que essa pessoa se sinta bem. Acho que é uma canção de amor e amizade.

Riff de guitarra do John: aqui.

Teclado do Lulu: aqui.

Eu Era Feliz

Letra

[Ricardo Koctus / John Ulhoa / Roberta Campos]

Como vai? Parece bem
Agora tudo ficou fácil de entender
Tive tempo pra pensar
Sim eu sei tudo que fiz

Quase perfeito, dissimulava
Como se não pudesse falhar
Eu me perdi
Não percebia que eu era feliz
Eu era feliz

Arrisquei palavras frias
Que ferem e queimam e podem matar
Dói no peito o amor que de mim
Aos poucos se desfaz
Aos poucos se desfaz

Quase perfeito, dissimulava
Como se não pudesse falhar
Eu me perdi
Não percebia que eu era feliz
Eu era feliz

Arrisquei palavras frias
Que ferem e queimam e podem matar
Dói no peito o amor que de mim
Aos poucos se desfaz
Aos poucos se desfaz

Sei que o mar e o vento
Estão tentando me alegrar
Mas quem sabe seja o tempo
Com seu abraço
Que me cure ou te faça voltar

Arrisquei palavras frias
Que ferem e queimam e podem matar
Dói no peito o amor que de mim
Aos poucos se desfaz
Aos poucos se desfaz

Curiosidades

John: Parceria do Ricardo com a Roberta Campos e eu. A Roberta foi muito feliz ao musicar essa letra, e a melodia dela acabou nos levando a um arranjo bem empolgante pra um texto bem melancólico. Me lembra “Walking On Sunshine”, ou “Don’t Get Me Wrong” ou “Town Called Malice” ou “Modern Love” ou outras tantas músicas com essa levada.

Clipe

Assista: Projeto Around The World In 80 Music Videos #1.

John no blog do site da banda: Lançamos recentemente mais um clipe do nosso álbum "Não Pare Pra Pensar". A escolhida da vez foi "Eu Era Feliz". Ela foi selecionada por ter virado espontaneamente uma música "de trabalho" - muitas rádios começaram a tocá-la, então foi uma escolha natural. É uma das minhas favoritas, de fato.
O clipe foi feito em parceria com o Around The World In 80 Music Videos . Recebemos o convite da Diana e do Léo, idealizadores do projeto, e gostamos muito do projeto e do roteiro que nos apresentaram. A proposta do labirinto ("... eu me perdi...") tem tudo a ver com a letra da música, num clima meio PacMan revisitado.
A filmagem aconteceu em um único dia em Campo dos Jordão, SP. Esperávamos um dia bonito, mas caiu muita água. Conseguimos gravar nas pequenas brechas da chuva. O nosso grande desafio foi a parte do clipe em que tínhamos (eu, Rick e Lulu) que carregar a Fernanda por um longo tempo. No final estávamos moídos, mas valeu muito a pena.

Making of / Behind the trip: aqui.

A Diana, do Around The World, bateu um papo com a gente sobre a experiência na ótica deles. Confiram o resultado da conversa:
1- Por que vocês escolheram o Pato Fu para inaugurar o projeto?
Diana: Around The World In 80 Music Videos é um projeto inovador e inventivo. É o primeiro projeto global de videoclipes. E essa originalidade a gente também busca em todas as etapas: desde a escolha da banda à criação da ideia de um clipe. Por causa de sua alma criativa e identificação com nosso projeto, Pato Fu é uma das bandas brasileiras selecionadas. E como Pato Fu foi a primeira das 80 bandas a confirmar participação em ATW 80 Music Videos, achamos que não teria artista melhor para estrear o projeto.

2- Por que optaram pela temática do labirinto para o clipe?
Diana: Ouvimos e decupamos muitas vezes a música "Eu Era Feliz". "Eu me perdi, não percebia que eu era feliz" e "Mas quem sabe seja o tempo, com seu abraço, que me cure ou te faça voltar" foram frases chaves que ditaram o rumo da nossa história. Sabe quando você não consegue sair de onde está e algo sempre te faz voltar para o centro desse problema de novo? Inspirados nisso e no ritmo acelerado da música, pensamos na Fernanda perdida e nunca conseguindo se encontrar. A estética dos planos também remetem a um dos games mais clássicos do mundo, o PacMan, no qual o objetivo é encontrar a saída.

3- Aconteceu algo inusitado durante as filmagens?
Diana: A nossa ideia era, desde o princípio, gravar o clipe com um drone. Porém o equipamento só pode decolar quando o tempo está limpo. Logo, precisávamos de um dia de sol para gravar. E foi exatamente o que não aconteceu. Choveu (e muito) em Campos do Jordão no dia. Mas tivemos sorte. Precisando de uma brecha de 15 minutos sem chuva, São Pedro deu trégua. Em dois momentos a chuva parou e foi exatamente aí que conseguimos rodar o clipe, feito em plano sequência.

4- Como foi a experiência de gravar com a banda?
Diana: A diferença entre estar e participar é o que define a experiência de gravar com Pato Fu. Mesmo debaixo de chuva e no meio da lama, Fernanda, John, Ricardo e Lulu estavam sempre dispostos e empenhados em fazer o melhor. Eles abraçaram a ideia e não queriam sair do set de gravação enquanto nós não estivéssemos satisfeitos com o resultado. Eles toparam todas as nossas ideias, mesmo as mais complexas, que exigiam, inclusive, bastante força física. Terminamos o dia com um grande sorriso no rosto.

Não Pare Pra Pensar

Letra

[John Ulhoa]

Incredible!
Amazing!
Understanding!

Não pare pra pensar
Não pare pra pensar
Não pare pra pensar

Não pare pra pensar
Não pare pra pensar
Não pare pra pensar

A noite calmamente falhou
Por oito horas bem que tentou
Me fazer mudar e acordar diferente
Outro tipo de gente só pra variar

Não pare pra pensar
Não pare pra pensar
Não pare pra pensar

O dia veio então, se esforçou
Pra transformar o jeito que eu sou
Mas nada de eu mudar pois o tempo passou
E eu ainda era eu no mesmo lugar

Não pare pra pensar
Não pare pra pensar
Não pare pra pensar

Não pare pra pensar
Não pare pra pensar
Não pare pra pensar

Curiosidades

John: House "de banda", letra-mantra, com múltiplas interpretações. Convite ao hedonismo/declaração de que ninguém é capaz de mudar simplesmente pensando parado, sem agir/idéia de seguir mais os instintos pra não ficar preso à área de segurança a que nos impomos. Drop de skate numa pista desafiadora. É o medo inicial, mas sem ele você não tem acesso às outras emoções. É o mais explícito de todos os arranjos desse disco em que usamos uma levada “four on floor”- quatro bumbos retos, que é algo que acho que havíamos usado pouco, e que dá o tom em várias músicas deste CD.

Ninguém Mexe com o Diabo

Letra

[John Ulhoa]

O mundo é um diabo que não ama ninguém
Será que estamos condenados a não amar também
Yeah, yeah ninguém mexe com o diabo
Ninguém, ninguém mexe com o diabo
Eu digo yeah, yeah ninguém mexe com o diabo
Ninguém, ninguém mexe com o diabo

E o mundo não quer se mexer
Não está disposto a ceder
E eu até mesmo implorei
E entreguei tudo que sei
Mas ele não quer se salvar
Gosta de tudo como está

Curiosidades

John: É um arranjo bem épico, com direito a solo épico, como poucas vezes me permiti no Pato Fu. Dizem que o amor sempre vence, mas parece que ele sofre muitas derrotas no caminho, somos governados pelo desamor.

Crédito ou Débito

Letra

[John Ulhoa]

Não vai haver saída
Você vai ter que se explicar
No pós-vida ou pós-morte
A sorte vai te abandonar

É só questão de tempo
O seu momento vai chegar
No pós-vida ou pós-morte
A sorte vai te abandonar

E te deixar sem ninguém
Pra você ver como é ruim
Viver assim não é viver
Não sou capaz, não é pra mim
Mas você vai se arrepender
Espere só pra ver seu fim

Irá ficar sem ninguém
Você vai ver como é ruim
Viver assim não é viver
Não sou capaz, não é pra mim
Mas você vai se arrepender
Espere só pra ver seu fim

Curiosidades

John: Um levada à Adam & The Ants - mais alguém é influenciado por essa banda? Acho o som deles demais. Acho que é uma perspectiva do karma como uma forma de vingança branca.

Riff do John: aqui.