Agridoce

Letra

[John Ulhoa]

Por que você às vezes
Se faz de ruim?
Tenta me convencer
Que não mereço viver
Que não presto, enfim

Saio em segredo
Você nem vai notar
E assim sem despedida
Saio de sua vida
Tão espetacular

E ao chegar lá fora
Direi que fui embora
E que o mundo já pode se acabar
Pois tudo mais que existe
Só faz lembrar que o triste
Está em todo lugar

E quando acordo cedo
De uma noite sem sal
Sinto o gosto azedo
De uma vida doce
E amarga no final

Saio sem alarde
Sei que já vou tarde
Não tenho pressa
Nada a me esperar
Nenhuma novidade
As ruas da cidade
O mesmo velho mar

Curiosidades

John: inspirada "naquelas letras redondas de Erasmo e Roberto Carlos, românticas e sintéticas".

Fernanda: É minha música preferida no disco. Simples, ultra melodiosa e tem aquela tristeza bonita das melhores fases de Roberto e Erasmo. John escreveu a canção pensando nesse tipo de composição…

Fernanda: todas as canções do CD trazem, esse sabor. Algumas têm uma parte redonda, fofinha e, outras, uns espinhos.
As gravadoras ficam satisfeitas com os artistas nas prateleiras certas. O problema é que não sabemos fazer nosso som de outro jeito.

Em um dos show da turnê em São Paulo, Fernanda antes de iniciar a cantar essa música, contou a história do Roberto Carlos da Pampulha [para lembrar dessa história policial].

Clipe

Direção: Conrado Almada.

Assista: Canal Pato Fu no YouTube.